Copy
View this email in your browser
O IFRS está mobilizado para a oferta das atividades pedagógicas não presenciais (APNPs). Para contribuir com esse novo momento institucional, nada melhor do que a troca de conhecimentos e ideias.
Por isso, o IFRS Registra traz uma edição extra com dicas de nossos colegas. 
📝 Vale lembrar que a escolha das melhores metodologias deve considerar nível de ensino, tipo de curso, características da disciplina e do público discente. Confira abaixo as dicas organizadas por temas, reflita, avalie e escolha as que podem te auxiliar 😉:
   Dicas para o planejamento das APNPs
 
"Ensinar tendo como contexto o ambiente virtual apresenta muitos desafios, dentre eles a comunicação entre docentes e discentes. Diferentemente das aulas planejadas para a sala de aula, na qual o professor complementa suas explicações com os materiais elaborados, no ambiente virtual o material disponibilizado será o recurso principal do estudante para aprender. Dessa forma, sugere-se que os materiais sejam detalhados e contenham todas as explicações necessárias para a compreensão, o que pode exigir mudanças em materiais didáticos já utilizados em aulas presenciais no passado. "
Vinicius Hartmann Ferreira, professor de Informática do Campus Feliz


"O planejamento das APNPs precisa, necessariamente, considerar que os tempos não são os mesmos. Não basta transpor diretamente o que fazemos no presencial sem considerar que, nesse momento excepcional, o estudante não terá uma interação imediata seja com o colega, seja com o professor." 
Rubilar Simões Júnior, professor de Matemática do Campus Rio Grande


"Ao planejar a aula, lembre-se que os estudantes gastam bastante tempo para entender e executar as tarefas. É melhor o estudante se sentir capaz de realizar algo menor, do que frustrado devido ao excesso de material. Foque em pontos imprescindíveis! Menos é mais. " 
Fernanda Pizzato, professora de Geografia do Campus Veranópolis

Atenção à dinâmica das atividades 
 
"Nas atividades de ensino não presenciais, a diversificação de materiais e ferramentas é imprescindível para que o aluno atinja os objetivos para aquele conteúdo. O que não difere de qualquer outra aula. Ou seja, é necessário lançar mão de diferentes composições educacionais para dar conta das diversas modalidades de aprendizagem de nossos alunos. Assim, busque variar os elementos didáticos que compõem sua aula: vídeos, imagens, textos, gráficos, apresentações, trilhas de aprendizagem, reuniões síncronas, fóruns de dúvidas, chat etc. São muitas as possibilidades. Invente, inove, se arrisque!"
Odila Bondam, pedagoga do Campus Bento Gonçalves
 
"É essencial definir e deixar explícito o que o aluno vai aprender naquela unidade ou conteúdo. Ao final, também é importante sintetizar o que foi visto, fazendo um resumo. 
Para contagem de tempo dos momentos assíncronos, uma dica é: 30 minutos para cada página de texto. No caso dos vídeos, multiplique o tempo de duração por três, pois os alunos precisarão rever algumas vezes. 
Nas atividades, é importante ter questões que façam o aluno buscar as respostas no conteúdo oferecido pelo docente. Assim, garante-se que ele se apropriou do conteúdo. Também é bom exercícios com sorteio de questões aleatórias, fazendo com que cada aluno receba questões diferentes. "
Patricia Prochnow, professora de Informática do Campus Osório

"Para estimular a participação dos seus alunos nas atividades, você pode criar um glossário dentro do Moodle e, a partir dele, criar joguinhos como forca, caça-palavras e palavras cruzadas. Esses jogos são famosos por estimular o raciocínio e você pode usá-los na sua disciplina para fazer com que os alunos aprendam se divertindo."
Murillo Azevedo, professor de Física do Campus Farroupilha
     Para otimizar o uso do Moodle

“Identifique claramente os materiais que você está disponibilizando no Moodle. Para isso, mencione nos títulos de cada tópico ou recurso: o tipo de material (vídeo, slide, texto, atividade etc.), o tema tratado, as datas, o número da aula e qualquer outra informação que auxilie na organização. Também é importante ocultar ou excluir todos os recursos e itens que não estão sendo utilizados na disciplina. Isso evita a poluição visual da página e auxilia o estudante a identificar rapidamente os conteúdos atuais.”
Denise Genari, professora de Gestão do Campus Veranópolis

   Outras plataformas de aprendizagem

"Minha dica para o planejamento das atividades pedagógicas não presenciais é a utilização do Kahoot. O Kahoot é uma plataforma de aprendizagem baseada em jogos. Essa plataforma permite a aplicação de questionários usando elementos dos jogos que resultam num maior engajamento dos estudantes. Na versão gratuita, é possível incluir questões de múltipla escolha e opções de verdadeiro ou falso. Cada questão pode ter uma descrição textual, uma imagem, um conjunto de alternativas, um tempo para resposta e uma pontuação. O questionário pode ser aplicado de forma síncrona ou assíncrona, bem como individual ou em grupo. O professor poderá definir um prazo máximo para que os estudantes respondam o questionário e esses podem acessá-lo por meio de um navegador da Web ou do aplicativo para smartphones. É uma forma divertida e eficaz que contribui para a avaliação da aprendizagem." 
Edimar Manica, professor de Informática do Campus Ibirubá

Já conferiu as informações da cartilha sobre as APNPs lançada pela Pró-reitoria de Ensino? Em 13 seções, os textos orientam e esclarecem pontos do regulamento das atividades não presenciais no IFRS. 

O que você encontra na cartilha:

  • Introdução

  • O que são Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs)?

  • Quem pode realizar as APNPs?

  • Que APNPs serão oferecidas?

  • Como será o fluxo para a oferta das APNPs?

  • Do Planejamento

  • Como serão desenvolvidas as APNPs?

  • Que metodologias são mais apropriadas para as APNPs

  • Como devo registrar as atividades desenvolvidas? Existe Diário de Classe?

  • Como posso me preparar para as APNPs?

  • E as atividades avaliativas?

  • Do acesso dos estudantes às APNPs

  • Do atendimento dos estudantes com necessidades educacionais específicas

    📙
    Acesse aqui o material completo

 📙📙 Nova cartilha será lançada - Além desse material, que é voltado aos servidores do IFRS, outra cartilha será lançada nos próximos dias, voltada para os estudantes.
📝 Fique atento aos canais de comunicação do IFRS e ajude a compartilhar as informações com a nossa comunidade acadêmica. 

Sites dos campi ganham repositórios sobre as APNPs 

Os sites dos campi agora também contam com um espaço dedicado às APNPs, a exemplo do que existe no Portal do IFRS, porém com complementos. Pode ser acessado a partir de um banner na capa do site ou de um link no menu superior esquerdo. Ali, estarão concentrados arquivos, links, orientações e vídeos sobre o tema, com materiais específicos da unidade e alguns mais abrangentes.

📝Acompanhe periodicamente os sites institucionais, navegue pelos materiais e divulgue para a nossa comunidade acadêmica.

Nas redes sociais do IFRS, teve início uma série de postagens com a #EstudaEmCasaIFRS. O objetivo é esclarecer pontos iniciais das atividades pedagógicas não presenciais, de forma resumida e em linguagem simplificada, ajudando principalmente estudantes e pais a compreenderem melhor.

O primeiro post publicado respondeu a pergunta “O que são as APNPs e como irão funcionar no IFRS?”. 

📝 Fique atento às nossas redes e compartilhe as informações.

Para saber mais sobre as APNPs, leia também:

> IFRS Registra de 28 de agosto de 2020

> IFRS Registra edição especial APNPs - enviado em 21 de agosto de 2020
Acompanhe nossas redes sociais
Twitter
Facebook
Website
Email
Instagram
YouTube
LinkedIn
Expediente
Reitor: Júlio Xandro Heck
Chefe do Departamento: Raquel Selbach Machado Colombo
Jornalistas: Carine Simas da Silva e Fabiana Donida
Arte: Jason Piloti e Mariângela Barichello Baratto
Estagiário de Arte: Renan Malescyk
Colaboradora da edição: coordenadora de EaD do IFRS, Júlia Marques Carvalho da Silva